Publicado por: joaobdr | 20/08/2012

Anna B.

Às vezes eu paro pra pensar como certas coisas começaram a acontecer, mas parece inútil; chega uma hora em que tudo já parece ser tão natural, que é como se sempre fosse daquele jeito.

Um dia, de repente, enquanto procurava novos contatos em minha nova ferramenta de distração, chamada ICQ, acabei te encontrando. Sei lá como a gente começou a se falar, e também nem sei mais quais foram os nossos primeiros assuntos. Provavelmente sobre os estilos musicais e bandas de nossa preferência. Ou sobre os costumes de nossos países. Sei lá. Só sei que você entrou em minha vida, sem nunca ter aparecido realmente.

Por que será que fui escrever tantas linhas naquelas cartas que enviei a você? Eu só esperava uma simples resposta, ver e segurar algo feito por você. Mas NÃO! Você NÃO me respondeu! Sinto como se todas aquelas cartas tivessem sido jogadas no mar!

Já te vi tantas vezes por fotos viajando o mundo, mas por que nunca veio pra cá?

Já houve até uma época em que eu até atravessaria o oceano para ir ao seu encontro. PFF!! Que idiotice! Você tem a sua vida e eu tenho a minha. Não haveria por quê nos intrometermos na vida um do outro, não é mesmo? Mas quando se é jovem, o coração é idiota e imaturo. Por sorte, minha mente e meus pés sempre me seguravam aqui.

Só sei que hoje em dia você já está tão distante, mais do que nunca, e eu acho que te encontrar será mais um sonho trancado em algum baú empoeirado na seção “Minhas Vagas Lembranças”.

 

[João Dias.]

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: